sexta-feira, 4 de julho de 2014

Graves problemas na reunião de adoração

 
1 Coríntios 11:17 - ¶ Nisto, porém, que vou dizer-vos não vos louvo; porquanto vos ajuntais, não para melhor, senão para pior.

Paulo introduzirá no versículo de 1 Co 11.17 a mais conhecida leitura bíblica sobre a Ceia do Senhor. Esse foi um dos assuntos que mais causou preocupação nele, pois as reuniões de adoração que deveriam ser amistosas e encorajadoras estavam se tornando um palco de batalha. Era necessária uma mudança radical de atitude para que isso não minasse ainda mais a frágil comunhão que aqueles irmãos tinham.

O culto cristão não pode ser uma oportunidade para destilarmos nosso veneno e nossas injúrias contra os irmãos. Deus estabeleceu o ato de congregar como uma oportunidade única de utilizarmos nossos dons a serviço da Igreja, e a promovermos edificação e encorajamento espiritual através da reflexão na Palavra de Deus. Ora, quando nos reunimos, o próprio Cristo está conosco (Mt 18.20)! Como misturar a sagrada presença do Salvador com nossas disputas pessoais? Corinto errou ao tornar o encontro de adoração um palco de carnalidades. E nós corremos o risco de errar também, se o motivo de nosso culto for qualquer outro senão o de adorar o Filho de Deus, que morreu para nos salvar.

Nenhum comentário :

Postar um comentário