quinta-feira, 31 de julho de 2014

O Espírito Garante Nossa Filiação | Pr. Olavo Feijó

Romanos 8:15 - Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.
O apóstolo Paulo, por inspiração divina, tentou nos explicar um fenômeno espiritual de compreensão quase impossível: a realidade conhecida como a outorga de filiação divina. O processo é tão complexo que envolve a decisão do Pai, que nos adota; a dupla natureza humano-divina do Filho, que possibilita todo o processo; a fé que nos leva a assumir que, por nos submetermos à soberania espiritual do Jesus como Cristo, somos capacitados pelo Espírito, para nos transformarmos em filhos adotivos de Deus!!! Para minimizar a profundidade de toda essa revelação, diz Paulo, a função especial do Espírito Santo tem sido a de permitir que os cristãos vivenciem aquilo que, racionalmente, não conseguem entender. “O Espírito que vocês receberam não torna vocês escravos e não faz com que tenham medo. Pelo contrário, o Espírito torna vocês filhos de Deus e, pelo poder do Espírito dizemos com fervor a Deus: Pai, meu Pai” (Romanos 8:15).

A explicação sugerida por Paulo vale tanto quanto a revelação genética, que me informa que alguns dos meus traços pessoais eu herdei dos índios Guaíra, do Rio Grande do Sul. Eu não tinha (e não tenho) a mínima ideia do que ser índio Guaíra significa. Nunca conheci nenhum deles. Mas, por alguma razão que não entendo, quando soube da minha ascendência, senti-me orgulhoso e absolutamente especial. Pela fé, fui adotado pela tribo espiritual que se chama de Guaíra. E, por esta mesma fé e por este mesmo orgulho, nunca aceitei trocar de filiação!

Até meus treze anos, não sabia nada do que era ser “filho de Deus”. Mas e primitivamente, carregava o fardo ser filho de minha família terrena... Quando o pregador me disse “Cristo ama você...”, eu explodi por dentro, comparei com o amor humano que nunca sentira e “ajudado por Aquele que um dia fiquei sabendo ser o Espírito Santo, “aceitei” a Cristo. Mudei para sempre. De vez em quando, prevalece o Guairá da minha natureza terrena. Mas sempre, sempre que isto acontece, o Espírito Santo, que assumiu o controle da minha personalidade, chega junto, me reforça, me consola e me faz continuar na direção do Varão perfeito, do Cristo Ressuscitado. Exatamente como Ele me prometeu, desde o início.

Nenhum comentário :

Postar um comentário